Tem Blitz no Samba da Gabi!

Gabi com a sua companheira de todas as horas, uma Blitz Dobrável vermelha que ela ama!

Se você está no Rio de Janeiro, é um bom sujeito e não é ruim da cabeça e nem doente do pé, você gosta de samba e também gosta de bike! Então a pedida para os próximos domingos, a partir de hoje, é dar uma pedalada até a Lagoa Rodrigo de Freitas para ver a bossa carioca do “Samba da Gabi” e, de quebra, concorrer a uma Blitz Dobrável City Rosa!

Você pode ganhar essa Blitz Dobrável City Rosa! A promo é no Instagram @gabrielapasche

A Gabi é a Gabriela Pasche, uma talentosa cantora de samba da nova geração que arrasta uma galera animada em todos os lugares em que se apresenta. Não à toa já foi eleita musa dos blocos do Rio (Canta no Bloco Pra Iaia) e cantou com ícones do samba carioca como Diogo Nogueira, Roberta Sá e Martnália, entre outros. Conheça o som da Gabi no disco “Sorte Danada” no Youtube!

Gabriela Pasche agitando a galera no seu “Samba da Gabi”. Programinha carioca dos bons!A Blitz se encantou com a Gabi, porque além de talentosa, bonita e carismática, ela é uma defensora da mobilidade urbana sustentável e se movimenta de um lado para o outro na cidade a bordo de uma Blitz Dobrável vermelha. Amamos o som, amamos a postura e estamos juntos nessa. Vem pro Samba da Gabi você também e concorra a uma Blitz Dobrável City!

Samba da Gabi. Shows aos domingos, dias 7,14, 21 e 28 de maio. Bamboo Green, Quiosque 8, ao lado do Heliponto e do Parque dos Patins. Lagoa Rodrigo de Freitas. Rio de Janeiro.RJ

Entrada (somente em dinheiro) : R$ 25 – valor integral – R$ 15 – lista amiga até às 16h – R$ 20 – lista amiga após às 16h – Dose dupla de chopp de 15h às 16h. No dia 07, ainda rola o Fla x Flu na TV. Mais carioca impossível!

Empresa cria projeto que prevê ciclovias por cima das linhas de trem em Londres

Esqueça o hoverboard e os carros voadores: as bicicletas já estão entre as mais cotadas no quesito meio de transporte do futuro. Ecológicas e econômicas, elas facilitam o transporte individual sem gerar danos ao meio ambiente. Mas ainda há muito o que melhorar quando se trata das condições de trânsito oferecidas aos ciclistas.

Foi pensando nessa questão que a empresa Foster + Partners criou a ideia de uma ciclovia que passasse por cima das linhas de trem em Londres. Chamado de SkyCycle, o projeto supõe a construção de 220 quilômetros de ciclovias na cidade, projetadas sobre o caminho das linhas de trem suburbanas. Para facilitar o acesso, a ciclovia teria mais de 200 entradas, em diferentes pontos.

O projeto poderia beneficiar as quase 6 milhões de pessoas que vivem na região. Cada uma das rotas previstas teria capacidade para acomodar até 12 mil ciclistas por hora, fornecendo uma alternativa segura de transporte para estas pessoas. Por enquanto, a Foster + Partners ainda está apresentando a ideia para empresas e investidores interessados. Mas fica a ideia, que poderia (e deveria!) ser replicada em muitas outras cidades do mundo:

ciclovia

Skycycle2

7 cidades pelo mundo que estão se tornando livres de carros

Um típico paulistano que utiliza o carro todos os dias para trabalhar perde 1 mês por ano de sua vida no trânsito. Algumas cidades já perceberam que o automóvel não é a melhor opção para grandes centros urbanos. Os carros poluem o meio ambiente, causam acidentes e mortes e estão se tornando um meio de transporte lento e estressante.

Em Londres, se você for a algum lugar de bicicleta, chegará mais rápido do que se tivesse utilizado um carro. Um estudo britânico constatou que os motoristas gastam 106 dias de suas vidas à procura de vagas em estacionamentos. Para fugir desta caótica realidade, algumas cidades estão proibindo o uso de carros em determinados bairros, aplicando multas aos que descumprem as regras.

Veja abaixo algumas das cidades que estão abandonando, aos poucos mas de vez, os automóveis:

1. Madri, Espanha

Madri já proibiu o uso de carros em algumas regiões e pretende aumentar essas áreas. Quem trafegar de carro em áreas proibidas pagará uma multa de U$ 100. A cidade pretende deixar o centro de Madri completamente sem carros nos próximos 5 anos. As ruas serão redesenhadas para caminhar e não para dirigir. Além disso, os carros mais poluentes pagam um valor mais alto para estacionarem nas ruas.

MadriCarros

2. Paris, França

No ano passado, quando os níveis de poluição atmosférica estavam muito elevados em Paris, a cidade proibiu o uso de carros com placas pares por um período. A poluição diminuiu em até 30% em algumas regiões. Desta forma, a cidade pretende desencorajar o uso de automóveis nos próximos anos. No centro da cidade, pessoas que não moram na região central, não poderão utilizar automóveis nos finais de semana e, em breve, também não poderão utilizar os carros durante toda a semana. Em 2020, o prefeito planeja dobrar o número de ciclovias e proibir carros a diesel. O número de condutores na cidade já está começando a cair. Em 2001, 40% dos parisienses não possuíam carros, hoje 60% não possuem carro próprio.

ParisCarros

3. Chengdu, China

Uma nova cidade satélite planejada no sudoeste da China poderia servir como um modelo para locais modernos. As ruas foram projetadas para que as pessoas consigam chegar a qualquer local da cidade em apenas 15 minutos a pé. A maioria das pessoas poderá ir caminhando ao trabalho nos bairros locais. Os arquitetos Adrian Smith e Gordon Gill realizaram o projeto, que em breve será implementado.

ChinaCarros

4.Hamburgo, Alemanha

A cidade não planeja proibir totalmente o uso dos carros. Ao invés disso, está tornando mais fácil ficar sem dirigir. Um nova “rede verde“, que será concluída entre 15 a 20 anos, irá conectar parques ao redor da cidade, desde jardins comunitários, reservas ou playgrounds até cemitérios. A rede cobrirá 40% da área total de Hamburgo, que será totalmente interligada por meio de ciclovias e vias para pedestres.

HamburgoCarros

5. Milão, Itália

A cidade de Milão está testando uma nova forma de diminuir o uso de automóveis nos centros da cidade. Quem deixar o automóvel em casa, ganhará um “vale” com o mesmo valor de um bilhete de ônibus ou trem. Para evitar fraudes, é necessário instalar uma caixa conectada à internet no carro para o controle e localização do automóvel.

MilaoCarros

6. Copenhagen, Dinamarca

Anos atrás, a cidade tinha um tráfego caótico. Para mudar este cenário, os dinamarqueses aderiram ao uso de bicicletas, para se locomoverem e irem ao trabalho. Na década de 1960, a cidade começou a implantar zonas para pedestres e os espaços para carros foram diminuindo ao longo dos anos. Atualmente, a cidade tem mais de 200 quilômetros de ciclovias, com novas auto-estradas de bicicleta em desenvolvimento, para chegar a seus arredores. A cidade tem uma das taxas mais baixas de propriedade de automóveis na Europa.

CopenhagaCarros

7. Helsinki, Finlândia

Em um novo plano, a cidade apresenta um projeto que busca fazer com que seus cidadãos não tenham mais motivos para utilizar carros. O objetivo é mudar a forma como as pessoas se locomovem dentro da cidade e integrar vários tipos de transportes públicos. Um novo aplicativo, ainda em testes, permitirá que os cidadãos acessem instantaneamente uma bicicleta, carro, táxi compartilhado e encontrem ônibus ou trem mais próximos.

helsink

Confira os Benefícios e Diferenciais de Utilizar uma Bicicleta Dobrável

A bicicleta dobrável é uma excelente alternativa para utilizar para quem não conta com um lugar seguro para guardar a bicicleta. Uma vez que dobrada, a bicicleta poderá ser guardada em qualquer canto de sua casa ou do seu trabalho, além é claro de caber facilmente em um elevador.

Os modelos de bike dobrável são excelentes para andar por pequenas distâncias e é considerada como uma ótima solução para quem usa transporte público, mas gosta muito de pedalar. As bicicletas dobráveis poderão ser consideradas como uma bagagem e por isso são permitidas em ônibus e metrôs em diversas grandes cidades.

Contando com uma bike dobrável é possível se praticar exercícios todos os dias e ainda pedalar do caminho entre a casa e o trabalho de você morar perto, além é claro da qualidade de vida que você vai conquistar.

A praticidade é o nome dado a bike dobrável, esta que economiza muito espaço e integra a mobilidade e praticidade para a vida de quem gosta de andar de bicicleta mas não tem opções onde guardar uma.

A bicicleta dobrável é uma boa pedida para usar no dia a dia?

No Brasil não pensamos muito em bicicletas como veículos, ou como um meio de transporte e sim algo para diversão, por isso achamos realmente um absurdo pagar R$ 1000 por uma bike dobrável por exemplo.

As pessoas acham plausível se pagar 100 mil em um automóvel e 30 mil em uma moto repletos de tecnologia e segurança, mas acham absurdo pagar algo em torno de R$ 3 mil por uma bicicleta repleta de tecnologia e segurança.

A resposta para saber se a bicicleta dobrável é boa ou ruim é simples, assim como qualquer outro tipo de bicicleta existem as de melhor e pior qualidade. O fato de serem dobráveis não interfere nelas serem piores ou melhores do que as bicicletas convencionais. Existem sim no mercado bicicletas dobráveis boas e ruins.

As características que podem diferenciar as bicicletas dobráveis de outras não estão em sua qualidade mas uma série de outras vantagens. Mas a principal está na portabilidade.

fit