Documentário Bikes vs Carros será lançado no Brasil dia 13 de junho, em São Paulo

São Paulo será a primeira cidade no Brasil a receber o documentário Bikes vs Carros. O lançamento será 13 de junho no Parque do Ibirapuera, com exibição gratuita em espaço aberto próximo ao Auditório, e terá a presença do diretor sueco Fredrik Gertten. No dia haverá uma programação cultural ligada à bicicleta, que será divulgada em breve.

Em 18 de junho a produção desembarca no Rio de Janeiro e em todas as salas do Espaço Itaú de Cinema no País – Brasília (DF), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PA), Santos (SP) e Salvador (BA).

Outra novidade é a possibilidade que qualquer cidade tem de receber e exibir o filme. Basta se inscrever na plataforma VideoCamp, descrever suas propostas para a ação e aguardar o retorno com o filme. A criação é da Maria Farinha Filmes para promover o cinema como ferramenta de transformação social.

O filme
Apesar da dicotomia “bicicletas versus carros”, a produção não explora a guerra por espaço, mas como a indústria automobilística influencia nas políticas públicas das cidades e como a bicicleta começa a mudar uma parte desse jogo.

São Paulo tem um papel importante no documentário. Gravado entre 2012 e 2014 na cidade, Gertten registrou a eleição do prefeito Fernando Haddad (PT) e o início das transformações pelas quais a capital paulista passou. Também compõem o documentário as cidades de Los Angeles (EUA), com sua luta por mais espaços para bicicleta; Toronto (Canadá) e o seu prefeito que está tirando algumas das ciclovias; e Copenhague (Dinamarca), referência internacional em mobilidade por bicicleta.

Entre os depoimentos estão os da arquiteta e urbanista brasileira Raquel Rolnik e o da jornalista e repórter do Vá de Bike Aline Cavalcante. “Ele ficou entre a rotina de São Paulo e a minha. Me acompanhou em umas audiências públicas na Câmara Municipal, registrando os debates sobre bicicleta”, explica a jornalista.

Aline conta que fez uma reconstituição não factual sobre os acontecimentos com a Julie Dias e a Márcia Prado e usou a história de Julie como uma cronologia de outros eventos semelhantes em Bogotá (Colômbia) e Los Angeles (EUA). “O que está acontecendo em São Paulo já aconteceu em várias partes do mundo. A Europa é o que é por causa da incidência de ativistas. Eu vivo essa história todos os dias para todo lugar que eu vou. Nunca imaginei que a bicicleta fosse me proporcionar essas experiências.”

O filme teve sua première internacional em Malmö, na Suécia, em março, mas já rodou o mundo, passando por Espanha, Reino Unido, Colômbia, Austrália e Estados Unidos, entre outros. De acordo com a programação internacional, o filme ainda vai à Coreia do Sul, Polônia e muitas cidades dos Estados Unidos.

Veja abaixo dois trailers do documentário, legendados em português. No segundo, com conteúdo diferente, há vários depoimentos de Aline Cavalcante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
28 − 26 =